Tudo sobre relógio de ponto

A portaria MTE 1510 de 2009 foi motivada pelas milhares de fraudes que ocorrem no sistema trabalhista
e pretendia melhorar o sistema evitando tudo isso.

Na teoria, ela veio para ajudar, e não discordamos que tinha essa intenção.
Mas a realidade do mundo não é construída só de intenções.

É preciso planejamento, envolvimento social, respeito e tempo.
Deve-se estabelecer critérios justos, constitucionais, e aliando-se a isso, economia e tecnologia, pode-se fazer maravilhas no progresso de uma sociedade.

E então nos questionamos, se é para o povo, esse não devia ter sido consultado?

O Brasil já é referências com o sistema de urnas eletrônicas.
O papel já está sendo descartado nas declarações de imposto de rendas.
Até mesmo as notas fiscais estão ficando eletrônicas.

E com relação aos sistemas de ponto, vamos voltar para o papelzinho ?

Ainda bem que não estão regulamentando o sistema de transito… pois muita gente morreria de infarto pedalando.

4 Respostas to “A portaria 1510/2009 do MTE foi motivada em que?”

  1. Cassiano de Oliveira Brandão

    on julho 28 2010

    Já que, pela portaria 85, é necessário a impressão no papel, não seria melhor continuar ou voltar a utilizar os relógio que batem o ponto em cartões de cartolina?

    Atenciosamente
    Eng°cassiano de oliveira Brandão

  2. autor

    on julho 29 2010

    Não é melhor, porque retrocedendo ao processo manual todos perdem:
    O empresário perde o dinheiro já investido, perde também a segurança de um registro eletrônico.
    O empregado também perde a conquista de um registro eletrônico, que também é dele. Processos manuais são muito mais sujeitos a erros de cálculos.
    Perde a sociedade com um retrocesso nas conquistas.
    Perde o governo, pois sua credibilidade fica abalada.

  3. Cassiano de Oliveira Brandão

    on outubro 21 2010

    Poderiamos projetar um sistema de captura digital do horário de tal forma que o horário registrado na memória do sistema fosse o mesmo carimbado no cartão de ponto.

  4. autor

    on novembro 11 2010

    Cassiano,

    Veja como a Portaria 1510 está na contramão da modernidade!

    A tecnologia está sempre trazendo novidades. Isto em todos os setores. Mas na eletro-informática, a velocidade é ainda maior.
    Idéias boas e inovadoras como a sua estão proibidas pela portaria 1510, pois segundo o MTE qualquer equipamento que identifica ou registra eletronicamente deve ser equiparado ao REP.
    Ao contrário do que deveria, o conceito do MTE é que softwares e processos eletrônicos são fraudulentos.
    Relógios mecânicos ou livros de ponto estão livres da Portaria 1510.

    Enquanto o Brasil se vangloria de ter a urna eletrônica com segurança inquestionável… voltamos aos registro de ponto em papel.

Comment RSS · TrackBack URI

Deixe um comentário

Nome: (Obrigatório)

Email: (Obrigatório)

Website:

Comentário: