Tudo sobre relógio de ponto

Reconhecemos a necessidade de regulação e legislação com relação aos sistemas de coleta e gestão de ponto.

Entretanto, divergimos seriamente com relação à forma como a portaria aborda essa questão.

Se outras áreas do governo tiveram tanto cuidado em criar sistemas seguros e eficazes para lidar com questões como declaração de imposto de renda e nota fiscal eletrônica, porque não temos a mesma preocupação com relação ao sistema trabalhista.

Como é possível e plausível acreditar que todos os problemas se resolveriam dessa forma?

Sem uma consulta pública?
Sem normas regulamentadas por órgãos competentes?
Sem, mesmo, uma criteriosa análise dos diversos fatores com compõem esse sistema tão complexo?

Realmente nós temos que fazer algo, ou absurdos ainda maiores poderão cair sobre nós.

5 Respostas to “É possível resolver um problema de 30 anos em apenas 1”

  1. Carlucio

    on outubro 14 2010

    A portaria é muito parecida com o sistema de impressoras fiscais adotado pelo governo. E de forma semelhante está sendo implantada. Hoje estas impressoras podem ser encontradas por todo o Brasil em todos os pontos de venda, conceitualmente o mesmo deve acontecer com o REP.

  2. autor

    on outubro 15 2010

    Carlucio,

    Melhor esclarecendo: o processo de implantação das Impressoras fiscais não é tão similar ao dos REP´s.
    Impressoras fiscais tem outro objetivo, outra aplicação, e uma forma de operação muito diferente.
    Mas o pior neste caso da Portaria 1510 é que o processo se deu de forma unilateral e autoritária. Não houve discussão prévia com a sociedade e nem tempo para um planejamento do mercado. É óbvio que desta forma, não há como encontrar alternativas de bom senso.
    O fato de estarem sendo vendidos alguns REPS não os torna produtos adequados para as aplicações necessárias na maior parte das empresas. O tempo trará a verdade também sob esta ótica.

  3. Rôsy

    on fevereiro 22 2011

    O maior degradante por não terem normalizado este sistema, é o fato de que as empresas ficam a deus dará, digo, empresas de pequeno porte, onde uma saída de 4 ou 6 mil é uma grande importância. Em nossa empresa, compramos o ponto eletrônico de quase 4mil reais em 2009, em 2010 recebo um e-mail informando a necessidade da troca do equipamento por um no valor de 4,200 e que em outubro eu deveria estar de acordo com a lei. Comprei agora em fevereiro/2011 o tal rep!

  4. autor

    on fevereiro 22 2011

    Sentimos muito pelo prejuízo, Rosy.
    É por isto que temos trabalhado incessantemente aqui e de forma voluntária. Auxiliando o máximo de pessoas a não perderem recursos com esta medida.
    Se sua empresa precisar de algum auxílio adicional, basta acessar a sessão CONTATO da página inicial do nosso portal.

  5. Rôsy

    on março 11 2011

    Pessoal,
    Não sei se aconteceram com vocês, mas o REP não é tão eficiente. Alguns funcionários fizeram a marcação, tem o ticket, porém, o relógio não marcou. Ou seja, toda vez que abordo um funcionário por não ter batido o ponto, descubro que foi erro da máquina. Já liguei para a empresa que me dá assistência, este disse que são casos raríssimos. Somente na minha empresa, já aconteceu quase 40 vezes! Incrível né?!Um aparelho tão caro, deveria ser eficiente!

Comment RSS · TrackBack URI

Deixe um comentário

Nome: (Obrigatório)

Email: (Obrigatório)

Website:

Comentário: