Tudo sobre relógio de ponto
NOSSA PREOCUPAÇÃO É QUE, COM A EDIÇÃO DA PORTARIA 1510, A PARTIR DE AGOSTO DE 2010, TODOS OS EQUIPAMENTOS NÃO CERTIFICADOS E POR CONSEQUÊNCIA AS EMPRESAS QUE OS UTILIZAREM, ESTARÃO NA ILEGALIDADE.

Não é novidade para ninguém as proporções monstruosas da máquina administrativa governamental, o que parece recente, é que, a cada dia que passa, o governo se exime mais e mais de suas responsabilidade e as transfere para terceiros.
O interessante neste processo é que continuamos a ser taxados por serviços não prestados ou oferecidos em péssima qualidade (vide condições das estradas, cidades, educação, saúde, segurança, etc, etc, etc) .
A pouco tempo, a pretexto de proteção ao trabalhador, com a publicação da portaria MTE 1510/09, o relógio de ponto foi estilizado nos melhores moldes “bolivarianos”, travado e démodé.
Nonsense à parte, vamos a um pequeno exemplo:
- caso as empresas coloquem relógios de ponto mecânico – supostamente considerado seguro, inviolável, preciso, ininterrupto - ,  estarão dentro da Lei
- mas, se por acaso, o relógio de ponto utilizar GPS, celular, conexão com a internet e outras modernidades, aí não pode!
Obviamente porque toda esta tecnologia só visa fraudar.

O que percebemos

Percebemos uma falta de padronização e regulamentação muito grande com relação aos sistemas de ponto.

Aliado a esse cenário intempestivo, vimos tentativas estapafúrdias de regulamentação desse ambiente.
Tentativas que estão muito aquém do que acreditamos como saudável para todos: funcionários, empresas, fabricantes, juristas, gestores de rh e contabilistas.
Não se pode corrigir um problema de 30 anos em apenas 1, sem o devido respeito a todos nós brasileiros.

Acreditamos que a educação é o melhor caminho e por isso criamos esse site.

O objetivo dele é:

  • propor idéias,
  • repensar atitudes,
  • sugerir caminhos
  • educar a sociedade

Tudo isso com relação a sistemas de ponto e produtos relacionados.

Seja bem vindo a este espaço!