Tudo sobre relógio de ponto

Requerimento do Dep. Federal Renato Molling (RS).

COMISSÃO DE DESENVOLVIMENTO ECONÔMICO, INDÚSTRIA E COMÉRCIO
53ª Legislatura – 4ª Sessão Legislativa Ordinária

PAUTA DE REUNIÃO ORDINÁRIA
DIA 04/08/2010 LOCAL: Anexo II, Plenário 05
HORÁRIO: 09h

A -
Requerimentos:

1 -
REQUERIMENTO Nº 310/10 – do Sr. Renato Molling – que “requer que esta comissão realize Audiência Pública para discutir a Portaria 1510/2009, de 21 de agosto de 2009, do Ministério do Trabalho, que versa sobre Novo Registro Eletrônico de Ponto – REP”

Fonte: http://www.camara.gov.br/internet/ordemdodia/integras/790137.htm

3 Respostas to “Relógio de Ponto Eletrônico – HOJE !!! Discussão na Câmara Federal sobre Portaria 1510”

  1. Marcos

    on agosto 5 2010

    Boa noite!!!

    Só no Brasil!!! onde mais gastariam tempo e dinheiro com uma porcaria dessas???
    não existe relogio informatizado manipulado, existe sim Software manipulado, muita incompetecia dos elaboradores desta porcaria 1510. acho ate que quem assinou não deve ter lido se o tivesse não teria assinado.

  2. LUIZ PORTO

    on novembro 26 2010

    Boa Tarde a todos! Espero que essa portaria caia,pois nós que trabalhamos no ramo de RELÓGIO DE PONTO A 30 anos nunca passamos por esses problemas e nem o Ministro Lupi tem idéia das dificuldades que todos nós estamos enfrentando financeiramente, estamos um ano sem vender um relógio de ponto informatizado e com risco do relojoeiro não poder consertar o relógio de ponto,pois somente as fábricas terão permissão para consertar.O que será da nossa profissão???

  3. autor

    on novembro 26 2010

    Prezado Luiz,

    Agradecemos sua participação.
    Este mercado é movimentado por centenas de trabalhadores autônomos que como você verão anos de trabalho e a maioria de seus clientes perdidos. caso todo o teor da Portaria 1510 prevaleça.
    Através de depoimentos como o seu é que vemos que algo tem que ser feito.

Comment RSS · TrackBack URI

Deixe um comentário

Nome: (Obrigatório)

Email: (Obrigatório)

Website:

Comentário: